quarta-feira, 25 de maio de 2011

Até mais e obrigado pelos livros...

Iniciei esse post no dia 11 de Maio de 2011... Estranho como isso rima, ao menos na minha cabeça com "Arthur Dentarthur Dent" ou algo do tipo... Não entendeu? Achou loucura?

Criador do universo (plenamente crível) do Guia do Mochileiro das Galáxias, e as peripécias de Arthur Dent em sua viagem pelo universo tentando dar uns pegas na mulher da sua vida que conheceu numa festa uma noite antes da destruição da terra, e que acabou perdendo para o presidente do universo Zaphod Beeblebrox... O qual foi eleito por 7 vezes consecutivas a criatura racional mais mal vestida da galáxia...

A crítica feroz ao estilo de vida humano no início do século 20 e 21... O amor pelo planeta... O ateísmo... E o completo fascínio pela física quântica e demais ciências fizeram do trabalho de Douglas Adams uma obra prima do humor... Claro, para aqueles que entendem o humor britânico.

Por muitas vezes já foi interpretado como juvenil, devido ao nome, às capas e a premissa... Pois bem, desafio a maioria dos brasileiros adultos a entenderem e conseguirem visualizar a descrição da "catedral do ódio" construída em homenagem a Arthur Dent no livro A Vida, O Universo e Tudo Mais...

Então... Há dez anos o gênio do sarcasmo, física e o escambau a quatro Douglas Adams saía na sua viagem mais fantástica, para descobrir se 42 realmente era A resposta...

Desde que conheci a obra (prima) de Douglas Adams que flerto com o sarcasmo a cada pitada de humor, agradeço ao grande mestre por isso...

2 comentários:

  1. Douglas Adams possui o mesmo dom de JK Rowling quando se trata de ficção, ele cria um universo (semelhante ao de Star Wars) onde a sua genialidade(e loucura)são expressadas em simples paginas que formam os seus 5 livros, infelizmente ele não sobreviveu ate a estreia do filme do seu primeiro livro.Acho que não deu tempo dele agradecer pelos peixes antes de partir.

    ResponderExcluir
  2. Concordo contigo Gustavo, mas deixo um porém, o cara não era apenas genial, como George Lucas e J.K. Rowling, ele estava acima disso... Só consigo colocá-lo ao lado J.R.R. Tolkien, pelo amor declarado à natureza, algo que transpareceu na literatura...

    Quanto ao filme, foi uma adaptação da obra às massas... Houveram interpretações ótimas como a de Bill Nighy como Slartibartfast e Sam Rockwell como Zaphod Beeblebrox, os quais jamais consegui tirar a imagem dos personagens, mas no geral não foi uma graaaande homenagem ao mestre...

    ResponderExcluir

Publicidade