quinta-feira, 7 de abril de 2011

Não somos todos iguais coisa nenhuma...

Ah vá... Vai dizer que não concorda comigo?
É um tema polêmico pra caramba, e foi pra isso que eu criei esse post mesmo... Podemos até sermos iguais perante a lei, mas dentro de nossas capacidades, somos tão diferentes quanto as espécies do reino animal. Os puristas já saltam por aqui com medo de algum comentário racista, não se preocupem, pretendo apenas repassar algumas indagações acerca do tema.
Todos são iguais.
Quem já não ouviu isso? Dizemos para nossas crianças que elas podem ser qualquer coisa que queiram, podem ter a profissão que quiserem, seja lá o que quiserem... Pfff, falatório... Ou você realmente acredita que se quisesse e treinasse, conseguiria correr mais rápido que o Usain Bolt (vejam que volta e meia uso esse loco como exemplo, cê já viu esse cara correndo, é um alien), ou nadar como Michael Phelps? Não se iluda, a genética é beeem diferente nesses caras...

Correndo contra alguns dos melhores do mundo o diabão ainda tira onda... Tá loco...
Vejo isso no curso de administração da faculdade, a maioria dos que entram nesse curso, entram sem saber o porque, apenas por que gostariam de ganhar um salário bom e ser chefe (lembram o que eu falei sobre essa história de chefe, patrão e etc?). Ou você acha que dentro dos milhares que se formam no Rio Grande do Sul hoje, em administração, todos os profissionais são iguais? Alguns serão Gerdais e Randons, outros... Zézinho da esquina que faliu pela terceira vez semana passada.
Mais um exemplo? Aquela lei que permite que criminoso com graduação universitária (ou político) fique em cela separada (durante o processo). Por que isso? Por acaso o cara é inteligente (ou importante) demais para estar preso com os outros? Se fosse inteligente, não tinha sido preso, o que na verdade vale pros dois casos (sarcasmo).
Tá bom, nem todo mundo é igual... Onde cê quer chegar?
Se nem todo mundo é igual? Por que temos preconceito contra um determinado gênero? Como cheguei a essa conclusão? Por incrível que pareça, tenho sentido certo preconceito de várias pessoas contra o futebol americano, e nem digo os esportistas, falo do esporte propriamente dito.
São tantos filmes mostrando os jogadores de futebol americanos como gigantes idiotas, praticantes de bully, com QI inferior a 80, e com atitude de crianças mimadas que acho que isso ficou meio enraizado na mente da população, com um certo asco até.
Bom, venho através deste te dizer o contrário. Após um mês convivendo com a matilha dos Chacais pude comprovar que são (quase) que completamente diferentes daquela visão que temos nos filmes e séries... Dedicados a equipe, como uma segunda família, os jovens integrantes do time se comportam com responsabilidade e "puxam" o elo mais fraco da corrente para que tire o máximo do seu potencial em campo. Bastante diferente do que estamos acostumados, né?

Os miúdos...
Não somos todos iguais, às vezes nem sequer parecidos, mas é a nossa capacidade de aceitar as diferenças que nos diferencia dos demais animais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade