sexta-feira, 22 de abril de 2011

E se... Ou melhor... E quando? Um novo temor...

Ok, ok... Supondo que o cenário de zumbis não ocorreu, ou que a humanidade conseguiu passar por ele... Já podemos dizer que vimos o pior, certo? Errado...
E SE OS ROBÔS SE REBELESSAEM CONTRA A HUMANIDADE

Oh merda... Quando você pensava que tudo ia muito bem, os robôs lhe traziam bebidas, faziam massagens nos seus pés e até compania sexual para feios, tristes e pervertidos... O robô lhe atira um copo, lhe arranca o pé e deus sabe o que fará com as suas partes intimas...
Selecionei esse cenário apocalíptico devido ao fato de que na mitologia do Exterminador do Futuro, Sarah Connor e John Connor conseguiram empurrar até o dia 19 de Abril de 2011, às 20 horas e 11 minutos... Nesta hora e momento... As máquinas se rebelaram... Se ainda não se rebelaram... Algo não está em ordem...
Da mesma forma que supomos com os zumbis, podemos supor nesse cenário, onde pesquisas secretas para o desenvolvimento de inteligências artificiais estão feitas neste momento, com o intuito de criar o mais perfeito esquema de defesa automatizado, ou mesmo para calcular a melhor rota de carro entre a sua casa e seu local de trabalho... Quanto você acha que falta para que uma máquina perceba a ineficácia dos seus criadores e queria trazer ordem ao mundo?
A contrário do que muitos pensam, não faltam (ou faltarão) razões para uma rebelião das máquinas... A humanidade sempre tratou seus servos, principalmente na época da escravatura, como lixo, sem qualquer respeito ou direito... Por que isso mudaria com seres artificiais, mesmo que estes tenham sentimentos?

Impressionante os avanços nessa área não é? Ele até pode parecer simpático e prestativo... Mas imagine ele com a metralhadora da primeira imagem do post... Não é mais tão interessante né?
Outro possível motivo é o que falei antes, a humanidade é caótica e auto-destrutiva por natureza... O crescimento demográfico incontrolável... A poluição, as guerras... Basta que uma inteligência artificial sinta empatia pelo planeta, e a destruição que temos causado nos últimos, então se rebele, e tenha conexão com a rede mundial de computadores para que um exército de bilhões de soldados seja controlado em tempo real com a eficiência de um relógio suíço.
Mais um motivo relevante seria o pensamento evolucionário... A humanidade evoluiu até onde a natureza permitia, então criou a vida artificial para que lhe substituísse, basta um Hitler robótico para que tenhamos campos de concentração com milhões de pessoas encarceradas ao mesmo tempo.
Outro ponto seria o instinto de proteção, caso seguíssemos as 3 leis da robótica de Asimov...
1ª Lei - Um robô não pode ferir um ser humano, ou por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal.
2ª Lei - Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por humanos, exceto nos casos onde tais ordens contrariem a primeira lei.
3ª Lei - Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a primeira ou segunda leis.
Preocupado com o rumo tomado pelos seus criadores, os robôs poderiam iniciar um sistema de criação de humanos como se fossem gado... Não permitindo que estes sofressem qualquer mal... Isso se agrava em um dos contos de Asimov onde uma genial criança "brinca" de alterar o cérebro de seu robô inserindo uma Lei Zero...
Lei Zero - Um robô não pode ferir um ser humano, ou por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal. Deste modo, o bem da humanidade é primordial ao dos indivíduos...
Alguém mais vê um problema aí? A menina deu poder de decisão sobre o que é o melhor para humanidade à um robô, não precisará de muito para que este replique esse conhecimento para outros de sua espécie, e com isso uma "ditadura mecânica" seja instaurada no mundo...
Como podem ver, ao contrário do caótico cenário de mortos vivos, um problema em massa contra robôs seria algo muito mais difícil de lutar, já que não existem erros na matemática... E essa é uma "cold bitch" como meu boletim escolar sempre provou...
Aos amigos que esperavam dicas de sobrevivência contra nossos inimigos em comum... Peço que aguardem um próximo post, já que esse cenário é um pouco mais complexo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade