quinta-feira, 28 de abril de 2011

E se... Ou melhor... E quando? 2.2

Tendo estabelecido as possíveis causas para que os robôs tenham se tapado  de nojo dos seres humanos (no primeiro post, cujo link segue abaixo...), vamos agora a identificação do problema...
Ao contrário dos zumbis, robôs, andróides e demais seres artificiais, não sofrem por limitação alguma, veem muito mais longe que o

Estranhou alguma coisa, exatamente... Sem cockpit...
ser humano, no dia mais claro ou na noite mais densa (ahn, ahn). Comunicam-se em tempo real entre si, o que faz com que ajam praticamente como um e o melhor de tudo, podem ser adaptados até para voar ou o escambau a quatro... Lindo né...
Você não quer enfrentar uma coisa dessas a céu aberto, quer? Não, não quer... Aparentemente o cenário descrito na trilogia Matrix é o mais viável... Vamos pra baixo da terra e avante...
Uma idéia inicial seria se utilizar dos sistemas de metrô nas grandes cidades, como nós do interior não dispomos de tal serviço, é a rede de esgotos mesmo pra gente... Não reclama por que é melhor que ser fuzilado...
Como você espera sobreviver abaixo da terra, sem nenhum alimento?
Teríamos de encontrar culturas de cultivo que não necessitassem da luz solar ou de calor... Honestamente só consigo pensar em cogumelos, ou em uma hipótese mais sinistra, viveriamos de coquetéis vitamínicos, embora eu mesmo não tenha qualquer noção de como criar estes ou se podemos realmente sobreviver apenas a base destes...
Não sei se estão vendo a situação da mesma forma que eu, mas até então temos comprovado que quanto maior o grupo de pessoas, melhor... Por que digo isso? Não existe qualquer chance de virarmos o jogo, é uma questão de simples sobrevivência... E quanto maior for o número de especialistas nas mais diversas áreas que tivermos, melhor...
Precisaremos de mecânicos, médicos, agricultores e tantos mais quanto se possa imaginar... Precisaremos muita sucata no início, pois isso é o que construirá nossas defesas abaixo do solo, precisaremos de imãs, de altíssima capacidade para que sejam "plantados" como se fossem minas terrestres próximas ao nosso QG.
Poucos se atreverão a viver sozinhos nesse mundo, menos ainda serão os que sobreviverão por muito tempo... Difícilmente teremos problemas com canibais e outros seres do tipo, uma vez que encontraremos cada vez menos humanos, todavia, as regras de cuidado com outros aparentemente humanos redobram, afinal de contas, o número de humanos no planeta reduzirá brutalmente, e isso apenas nas primeiras 48 horas, imagine nas primeiras duas semanas... Um mês... Um semestre...
Nossa energia será gerada basicamente por força mecânica, você sabe construir um gerador de energia? Nem eu... Então ou aprendemos ou seguimos a linha do parágrafo acima, sobrevivendo em grupos.
Como será o ataque das máquinas?
Na calada da noite, a inteligência artificial provavelmente disparará armas químicas dos vindas dos países mais poderosos do globo (EUA, Rússia, China, Etc...) através de mísseis inter-continentais, dizimando boa parte da população durante o sono, e deixando boa parte dos sobreviventes com severas sequelas pelo resto de suas curtas vidas. Este ataque provavelmente será mais poderoso em países como Brasil, onde não existe qualquer automatização das armas de guerra.
Nos países mais desenvolvidos, ou países que fazem fronteira com estes, o ataque será mais físico mesmo, com aviões bombardeiros despejando cortinas de bombas nas cidades, enquanto as forças militares humanas ficarão sem reação, ao se pegarem por exemplo, sem energia elétrica, que foi cortada pelas máquinas 15 ou 20 minutos antes do primeiro ataque ter sequer sido lançado...
É meus amigos, a coisa não será nada fácil...
Querem mais uma coisa pra se preocupar?
Cientistas israelenses criaram ano passado uma cobra-robô que é praticamente imortal... Você pode separar todas as partes dela, que ainda assim ela "sobreviverá"...
Isso se dá ao fato dela ter em cada segmento um "cérebro", sensores, motores e baterias. Ou seja, cada pedaço é uma cobra completa...

Ignorem a bela apresentadora...
Graças a deus ela ainda é desajeitada e lenta, mas quanto tempo levará até que estas andem por aí nos caçando?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade